18 de janeiro de 2019

OS DESAFIOS DE ESCREVER UM LIVRO COM JULIA GONÇALVES

Olá pessoal! Tudo bem com você? 
Espero que sim Prazer, Nay e Bem Vindo(a) ao blog!

Voltando agora com posts sobre escrita com a ilustre presença de escritores maravilhosos, para ver outros posts da série basta clicar aqui. Hoje conversaremos com Julia Gonçalves que atualmente escreve seu primeiro romance, no qual estou lendo e já posso dizer que é incrível e vai conquistar muitos corações. Ela também organiza um instagram de fotos (@explorefotografia) e um de livros (@estanteorganizada). 
Conheço a Julia e seu trabalho a algum tempo para quem já conhece o blog há algum tempo sabe que fazia posts de parceria no blog da Julia o Livre Beleza. Como podem ver a Julia é uma pessoa incrível e que consegue conciliar muito bem todas as suas paixões. 
Seu primeiro romance é Tudo Só Depende De Nós, é um romance que ira emocionar o leitor com personagens reais que crescem ao decorrer do livro. Já garanto que sua escrita é fenomenal, daquelas que toca o leitor na alma e faz chorar. Vai ser lançado no Wattpad em 2019, aguardem um livro maravilhoso!
O tema de hoje é OS DESAFIOS DE ESCREVER UM LIVRO se você já começou a escrever ou está no processo sabe como é cansativo e difícil, mas ao mesmo tempo incrível, por isso estamos aqui para te ajudar nesse processo e lembre-se você não está sozinha. 

1. Qual é sua dica para quem quer começar a escrever o que primeiro deve fazer? 
Apenas comece. Eu demorei muito para tomar coragem e me envolver na escrita de uma história. E mesmo quando começava, nunca dava continuidade. Mas se você quer isso pra sua vida, precisa começar e não desistir. Até porquê você vai aprofundando sua escrita com o passar do tempo. 
Mas caso você queira se organizar melhor, eu começaria fazendo uma lista com os nomes dos personagens principais e suas características e um breve resumo da história para te guiar no processo, isso ajuda muito.

2. Escrever uma historia é uma longa jornada como você descreveria a sua e o que tem a dizer aqueles que vão enfrentá-la? 
Foi uma longa jornada mesmo, estou a mais de um ano escrevendo o meu primeiro livro e já passei por fases boas e ruins. Mas eu não mudaria muita coisa, porquê tudo isso foi um aprendizado para mim como autora. Para você que vai enfrentá-la, tenha foco e não desanime no primeiro imprevisto, pense no quanto você irá ficar feliz ao vê-la publicada.

3. Você alguma vez já teve aquela sensação de que não estava bom e queria apagar tudo e recomeçar? Se sim nos diga o que fez e como lidou com ela? 
Mais de uma vez. Já achei a história muito rasa e sem sentido. Mas quando vejo todo o caminho que percorri, fico com dó de desperdiçar todas aquelas horas na frente do computador escrevendo, então apenas continuo porque sabia que esses erros iriam corrigidos na hora da revisão. 
E lidar com esses momentos difíceis varia de autor pra autor. Eu já me animei novamente com a história lendo um trecho dela, conversando sobre ela com alguma amiga e pensando em como eu queria muito que ela fosse publicada um dia.

4. Qual é a parte mais difícil em escrever um livro? 
Acho que o medo. O medo de não terminar, de não estar bom e das outras pessoas não gostarem. A gente se preocupa com o público que irá ler e quer entregar um trabalho perfeito, mas esse receio pode te consumir e isso não é nada bom. Até os grandes autores já tiveram suas histórias não tão perfeitas e a perfeição vem com o tempo e a prática.

5. Alguma vez já passou por algum bloqueio criativo? Se sim como passou por ele.
Sim. A minha história tem uma transição de linha do tempo bem grande, ela é contada em aproximadamente 3 anos da vida da minha personagem, e preencher grande parte desse "espaço" é uma tarefa difícil. Além de haver dias em que você senta na frente do computador e nada de bom sai dali. Costumo passar por esses bloqueios dando um tempo pra escrita (mas não muito tempo para a história não cair no esquecimento) e começo a me inspirar lendo histórias que eu gosto e fazendo coisas que me inspiram, e isso vai de cada um. Não se cobre muito e tente fazer da escrita algo leve.

6. Você usa alguma técnica na hora de escrita?
Da parte de escrever mesmo, não. Costumo me organizar bem com o planejamento da história mas na hora de escrever gosto de deixar livre para que a escrita flua. E na hora da revisão é quando eu concerto todos os erros gramaticais e presto mais atenção em técnicas para deixar a história atrativa. 

7. Você diria que escreve para si ou para os outros, qual a melhor forma? 
Acho que não tem uma resposta certa para essa pergunta. Eu comecei escrevendo para mim, apenas como um passatempo. A história foi ganhando forma e eu comecei a pensar muito no público e me preocupar para a história esteja perfeita. Hoje eu escrevo pra mim, mas ainda penso no público. Não me cobro tanto para criar a história perfeita e para que o livro se torne um best-seller. Costumo ver minha história como uma conquista minha, porquê sempre disse que minha meta de vida era publicar um livro antes de morrer e eu estar fazendo isso tão nova, me deixa feliz. Acho que é bom pensar no público para deixar a história chamativa e boa,  para não entregar 'qualquer coisa'. Mas esse processo de escrita precisa ser bom pra você e precisa te deixar feliz, fazer por obrigação é a pior coisa.

8. Você tem algum medo de que quando alguém ler seu livro não gostar? (Ps: quase impossível isso) 
Sim, e muito. Tem horas que acho minha história ótima mas em grande parte a insegurança bate e você vai sempre se perguntar se aquilo está bom o suficiente. Acho que isso é um pouco natural. (Ps. Obrigado pelo elogio)

9. Ao decorrer da escrita o tempo passa como em seu caso já se passou um ano como faz para manter a escrita totalmente naquela escritora e não criar outra e principalmente quando a vontade do início da escrita passa? 
Com o tempo a minha escrita foi se aperfeiçoando e comparando a minha primeira frase com a que estou escrendo atualmente, ela mudou um pouco no sentido da técnica. Acho que na hora da revisão tudo isso irá se adequar melhor. Tento sempre pensar na premissa original da história para não me perder e começar a criar outros cenários. A mudança ela as vezes é boa e no meu caso, quando eu leio os primeiros trechos do meu livro, fico feliz em ver o quanto eu me aperfeiçoei. E isso faz parte da grande magia da escrita que eu tanto amo.

10. Você tem alguma dificuldade na hora de escrita? 
Geralmente detalhar situações e descrever lugares e pessoas não são o meu forte. Costumo escrever trechos assim mais de uma vez, até encontrar um versão melhor. Mas tudo isso vai me moldando com a prática.

11. Como conciliar o tempo da escrita e a vida? Pois ao mesmo tempo que precisa escrever também precisa viver experiências novas 
Acho que eu não sou a pessoa perfeita para responder essa pergunta haha até porquê meu livro já está sendo desenvolvido a mais de um ano.
Vai muito do escritor definir prioridades. Eu não tenho todo o tempo do mundo para escrever e não tenho pressa para terminar, então em semanas muito ocupadas, acabei deixando a história de lado. Mas caso você queira escrever uma boa história e entregá-la ao público em pouco tempo, precisa definir o quê são prioridades. Deixar de praticar algum lazer para escrever o livro, encaixar esse momento em pequenos espaços de tempo livre durante o dia, tudo isso ajuda.

12. Qual é a sua dica de ouro para o processo de escrita de um livro? 
Tenha foco. Essa é a primeira história grande que eu estou terminando porquê nunca consegui dar continuidade em outros projetos. Ache a premissa ideal e tenha foco. E não se esqueça que todo esse processo é para você, então divirta-se escrevendo e vivendo esse momento.

13. O que pode nos dizer sobre uma primeira história que logo mais estará no Wattpad?
Sem dar muitos spoillers... a história se chama Tudo Só Depende de Nós e conta a história da Alice e do Rafael. Eles se conheceram na época do colégio mas suas vidas foram unidas tempo depois. Mas quando eles acharam que tudo estava perfeito, terão que conviver com a distância. E a gente vai acompanhar o amadurecimento dos dois com tudo o que irá mudar na vida deles. E tudo isso com um toque romântico e dramático típico da nossa protagonista, a Alice.

14. Sempre existe aquela comparação com outros livros, como faz para lidar?
Se comparar quase sempre não dá certo. Eu tento me controlar para não pensar que a minha história é muito inferior e tento sempre pensar nas técnicas que eles usaram para criar aquele livro. 


Muito obrigada por essa entrevista, Nay. E Tudo Só Depende de Nós estará disponível no Wattpad em 2019! Aguardem!

Espero que tenham gostado não se esqueça de comentar o que achou e se tiver alguma dúvida.
Beijos e até mais!

15 de janeiro de 2019

SEGUINDO EM FRENTE

Apaguei nossas mensagens hoje, foi um passo e tanto. O sentimento de ''não vou fazer'' estava sempre ali, mas então eu vi que você tinha seguido em frente. Então, eu percebi que deveria dar-me uma chance para seguir em frente também.
Na verdade para você não passou de uma garota para passar o tempo, já cansei de me culpar por aquilo que não consegui suprir em você quando nem mesmo você sabia como. Já cansei de procurar nos outros o que eu sempre quis que na verdade esta em mim mesma.
Cansei de ser a pessoa forte que fala eu superei ou estou bem, quando na verdade não aguento mais ver o seu sorriso como se realmente eu não passava de uma garota para passar o tempo, ou o seu sorriso de alegria quando por dentro de mim era mais escuro do que a noite.
Talvez meu coração estivesse certo quando me disse que não deveria ter começado mesmo que por algo tão inocente, talvez eu estivesse apenas tentando me proteger da decepção que viria.
Eu posso contar nos dedos os dias que passamos conversando, mas não posso contar nos dedos quantas vezes eu me iludi por você, por que afinal foram muitas e continua sendo mesmo depois de tanto tempo.
Mas, então eu me dei conta que não preciso ficar vendo sua vida através da tela do meu celular e por isso eu apaguei aquilo que tinha me restado de você. Apaguei na esperança de que meu coração também se esquecesse de você e pudesse seguir em frente, como você fez parecer tão fácil?
Eu apenas queria te apagar assim como eu apaguei todas as mensagens que antes me faziam sorrir por lembrar de como ''eramos especias'' para mim foi em algum momento. Então chegou um dia que foi mais fácil que o anterior, então eu soube que você já não estava mais no meu coração, porque na verdade você nunca esteve, você sempre foi livre e assim como eu não merecemos viver presos um no outro.
A única maneira que encontrei de superar foi o que eu faço de melhor, escrevendo. Isso acalma meu coração depois da bagunça que você deixou, me reconforta apenas assim posso seguir em frente como mereço, assim como você fez.

10 de janeiro de 2019

15 LIVROS PARA 2019

Olá pessoal! Tudo bem com você? 
Espero que sim Prazer, Nay e Bem Vindo(a) ao blog!

As metas literárias de 2019 estão mais leves, porque é ano de vestibular e por isso resolvi colocar menos livros, ou seja, minha metas é de ler 50 livros e 15 vou mostrar nesse post e espero que consiga. Confira clicando aqui o post do ano passado e consegui ler 20 dos 30 que coloquei na lista. 
2018 foi um ano de leituras incríveis, eu consegui ler ao todo 107. Apesar de ter sido um ano de muito estudo e preparação eu consegui ver muitos livros e muitos cinco estrelas. Espero que vocês tenham gostado do blog em 2018 e que gostem ainda mais em 2019, vai ter muitos conteúdos novos e especiais. 
Alguns repeti para esse ano, pois são livros que quero muito ler e desse ano não passa. Não se esqueça de comentar quais são suas metas literárias. 

1. Anna Kariênina

“Toda a diversidade, todo o encanto, toda a beleza da vida é feita de sombra e de luz”, escreve Liev Tolstói no romance que Fiódor Dostoiévski definiu como “impecável”. Publicado originalmente em forma de fascículos entre 1875 e 1877, antes de finalmente ganhar corpo de livro em 1877, Anna Kariênina continua a causar espanto. Como pode uma obra de arte se parecer tanto com a vida? Com absoluta maestria, Tolstói conduz o leitor por um salão repleto de música, perfumes, vestidos de renda, num ambiente de imagens vívidas e quase palpáveis que têm como pano de fundo a Rússia czarista. Nessa galeria de personagens excessivamente humanos, ninguém está inteiramente a salvo de julgamento: não há heróis, tampouco fracassados, e sim pessoas complexas, ambíguas, que não se restringem a fórmulas prontas. Religião, família, política e classe social são postas à prova no trágico percurso traçado por uma aristocrata casada que, ao se envolver em um caso extraconjugal, experimenta as virtudes e as agruras de um amor profundamente conflituoso, “feito de sombra e de luz”.

2. Mrs. Dalloway

Mrs. Dalloway narra um único dia da vida da famosa protagonista Clarissa Dalloway, que percorre as ruas de Londres dos anos 1920 cuidando dos preparativos para a festa que realizará no mesmo dia à noite. Pioneiro na exploração do inconsciente humano por meio do fluxo de consciência, Mrs. Dalloway se consagrou tanto pelo experimentalismo linguístico quanto pelo retrato preciso das transformações da Inglaterra do períodoentre guerras. Misto de romance psicológico com ensaio filosófico, este livro resiste a classificações simplistas e inaugura um gênero por si só. Precursor de algumas das maiores obras literárias do século XX, este romance é uma leitura incontornável que todo mundo deve fazer ao menos uma vez na vida.





3. Júlio César

Escrita e encenada pela primeira vez em 1599, Júlio César é a mais famosa das tragédias romanas de Shakespeare e uma das obras que tiveram melhor acolhida durante a vida do dramaturgo. Ao recriar a morte do grande ditador no Senado, a peça oferece algumas das melhores cenas da literatura, como o ardiloso discurso de Antônio incitando a plebe à revolta e a briga e reconciliação de Cássio e Bruto diante da notícia da morte de Pórcia, esposa do traidor. Cuidadosamente traduzida e anotada pelo premiado José Francisco Botelho, esta edição conta ainda com um prefácio de Harold Bloom em que o crítico americano joga luz sobre a personagem de Bruto, considerada por ele o primeiro intelectual shakespeariano.



4. Orgulho e Preconceito 



"Orgulho e preconceito" é o livro mais famoso de Jane Austen e possui uma série de personagens inesquecíveis e um enredo memorável. Austen nos apresenta Elizabeth Bennet como heroína irresistível e seu pretendente aristocrático, o sr. Darcy. Nesse livro, aspectos diferentes são abordados: orgulho encontra preconceito, ascendência social confronta desprezo social, equívocos e julgamentos antecipados conduzem alguns personagens ao sofrimento e ao escândalo. O livro pode ser considerado a obra-prima da escritora, que equilibra comédia com seriedade, observação meticulosa das atitudes humanas e sua ironia refinada. A nova coleção possui capa dura e estilo inspirado nos bullet journals.






5. Maldosas

O que você faria se alguém soubesse de seus segredos mais íntimos e ameaçasse revelá-los para todos? Alison DiLaurentis era a queen bee, a abelha-rainha em torno da qual todas as outras garotas do sétimo ano gravitavam, especialmente aquelas que formavam seu círculo mais íntimo, suas melhores amigas para toda a vida: Spencer Hastings, perfeccionista e sempre competindo com a irmã mais velha, Melissa, e com a própria Ali; Emily Fields, uma nadadora certinha; Hanna Marin, gordinha e sofrendo com o divórcio dos pais; e Aria Montgomery, linda e deslocada. Quando Alison desaparece misteriosamente, toda a rica comunidade de Rosewood se dedica a encontrá-la. Mas a jovem nunca aparece e o grupo fica desolado, se afastando aos poucos. Três anos depois, a vida das quatro sobreviventes é completamente diferente. De volta a Rosewood depois de um longo período vivendo na Islândia com seus pais, Aria é agora uma adolescente descolada, que se apaixona por um rapaz mais velho, seu professor de inglês, um relacionamento com potencial para criar todo tipo de problemas para os dois. Hanna emagreceu de modo perigoso e tornou-se uma das meninas mais populares da exclusiva escola particular onde elas estudam, mas ainda é extremamente insegura quanto a seu corpo e leva uma vida de excessos. Spencer continua disputando a atenção dos pais com a irmã e cai de amores pelo namorado dela, em uma situação que não pode terminar bem. E Emily, nadando competitivamente em busca de uma bolsa de esportes para a universidade, desenvolve uma amizade muito especial com Maya, a menina que vai morar na antiga casa de Ali e começa a questionar os valores de sua conservadora família. Entre dramas típicos da adolescência, as garotas começam a receber mensagens de texto e emails assinados por “A”. A misteriosa figura parece saber de segredos que apenas cada uma delas e Ali poderiam conhecer e a dúvida começa a atormentá-las. Estaria Ali viva ou alguém mais anda observando suas vidas com atenção? Será que uma estaria manipulando as outras ou são todas vítimas de uma pessoa disposta a se vingar? Sem conseguir reatar a antiga amizade, Aria, Hanna, Spencer e Emily ainda sofrem com problemas como crises familiares e de identidade, paixões não correspondidas e o medo de que um segredo mais terrível que todos os outros, a chamada “Coisa com Jenna”, ocorrida ainda no sétimo ano, venha à tona. Maldosas é o primeiro título das oito histórias da série Pretty Little Liars que a Rocco publica. 


6. Você pode realizar seus próprios milagres

Em você pode realizar seus próprios milagres, napoleon hill dá continuidade à sua monumental pesquisa sobre o que faz as pessoas bem-sucedidas terem resultados acima da média. O autor revela o sistema de condicionamento mental que auxilia no domínio de muitas circunstâncias indesejáveis da vida, tais como dor física, tristeza, medo e desespero. Esse sistema também prepara o indivíduo para adquirir todas as coisas de que necessite ou deseje, tais como paz mental, autoentendimento, prosperidade financeira e harmonia em todas as relações humanas. Napoleon hill mostra os atalhos para acionarmos o invisível e materializarmos os sonhos, alterando nossa realidade para melhor, e comprova que, sim, podemos realizar milagres em nossa vida.


7. Círculo Secreto: A Iniciação


A tímida Cassie e sua mãe trocam, não sem alguma relutância, a ensolarada Califórnia pela Nova Inglaterra. Na sombria Nova Salem, passam a cuidar da avó de Cassie, de quem a menina jamais havia ouvido falar. Uma senhora enigmática, que parece conhecer tudo de poções e ervas. Como se não bastasse as mudanças em casa, a menina passa a frequentar, ainda, uma nova escola, dominada por um grupo de adolescentes extremamente charmosos. Logo fica óbvio que as meninas não são mortais comuns.

Descendentes das feiticeiras da Salem original, que sobreviveram às fogueiras e ao Maleus Malleficarum fugindo e fundando uma cidade própria, montaram em Nova Salem um novo círculo de bruxas. No qual Cassie tem todo o direito de entrar: ela descende de bruxas também. Neste primeiro livro da trilogia, Cassie começa a despertar para o próprio poder e para o seu lugar dentro do grupo. Para complicar, ela se apaixona por Adam, namorado da gentil Diana, a quem ela ama como a uma irmã. E com uma posição de destaque no círculo. Com muita ação e toques de mitologia, Círculo Secreto consolida L.J. Smith como a rainha do romance e horror juvenil.


8. Caixa de Pássaros 


Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.



9. Mar da Tranquilidade


Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer. Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.

10. Roube como um artista

Verdadeiro manifesto ilustrado de como ser criativo na era digital, Roube como um artista, do designer e escritor Austin Kleon, ganhou a lista dos mais vendidos do The New York Times e figurou no ranking de 2012 da rede Amazon ao mostrar – com bom humor, ousadia e simplicidade – que não é preciso ser um gênio para ser criativo, basta ser autêntico. Baseado numa palestra feita pelo autor na Universidade do Estado de Nova York que em pouco tempo se viralizou na internet, Roube como um artista coloca os leitores em contato direto com seu lado criativo e artístico e é um verdadeiro manual para o sucesso no século XXI.
Nesta obra, Austin mostra através de mensagens positivas um olhar gráfico diferenciado, ilustrações, exercícios e exemplos de como o leitor pode "ativar" seu lado criativo. Austin Kleon, corajosamente, desfila novas verdades sobre criatividade: nada é original, então abrace as influências, colete ideias, misture e reimagine para achar seu próprio caminho. Se gosta de um artista, copie-o, e copie as referências deste artista, descubra de quem ele gosta, quem ele copia, quem é a sua influência, e tome tudo isto para si. Seja este artista, até a hora que vai sentir que não está mais copiando e sim criando sua própria versão. Mas para chegar neste ponto é preciso que fique esperto, tenha uma rotina, um emprego fixo que lhe dê dinheiro e que lhe traga suporte para ser "selvagem" e ousado dentro de sua imaginação. O mais importante para os leitores é que Roube como um artista é focado na praticidade. Kleon quer transformar, mudar, fazer o leitor descobrir e ativar sua própria criatividade, e espera conseguir isto com todas as dicas e macetes que cita no livro. Roube como um artista é uma obra curta e intensa, um tiro certeiro para despertar aquele lado criativo que dorme dentro de todos os leitores.

11. Tudo nela brilha e queima



Estreia em livro de Ryane Leão, criadora da página onde jazz meu coração, com mais de 150 mil seguidores nas redes Livro de estreia de Ryane Leão, mulher negra, poeta e professora, criadora do projeto onde jazz meu coração, com mais de 150 mil seguidores nas redes. 'a poesia é minha chance de ser eu mesma diante de um mundo que tanto me silencia. é minha vez de ser crua. minha arma de combate. nossa voz ecoada. nossa dor transformada. nela eu falo sobre amor, desapego, rotina, as cidades que nos atravessam, os socos no estômago que a vida dá, o coração desenfreado, a pulsação que guia as estradas, os recomeços, os dias, as noites, as madrugadas, os fins, os jeitos que a gente dá, as transições, os discos, os tropeços, as partidas, as contrapartidas, os pés firmes que insistem em voar, e tudo isso que é maluco e lindo e nos faz ser quem somos.

12. Menina boa Menina má


Os corações das crianças pequenas são órgãos delicados. Um começo cruel neste mundo pode moldá-los de maneiras estranhas Nome novo. Família nova. Eu. Nova. Em folha. A mãe de Annie é uma assassina em série. Um dia, Annie a denuncia para a polícia e ela é presa. Mas longe dos olhos não é longe da cabeça. Os segredos de seu passado não a deixam dormir, mesmo Annie fazendo parte agora de uma nova família e atendendo por um novo nome ― Milly. Enquanto um grupo de especialistas prepara Milly para enfrentar a mãe no tribunal, ela precisa confrontar seu passado. E recomeçar. Com certeza, a partir de agora vai poder ser quem quiser... Mas a mãe de Milly é uma assassina em série. E quem sai aos seus não degenera...

13. Química Perfeita 
Brittany e Alex são de mundos opostos: ela é a menina perfeita com um futuro brilhante pela frente, ele o membro de uma gangue perigosa que não tem nada a perder. Os dois não teriam nenhum contato um com o outro, se não tivessem sido forçados a ser parceiros nas aulas de química do último ano. Alex sabe que qualquer relação que Brittany tenha com ele pode colocar em risco sua reputação impecável de boa aluna e namorada dedicada e, por orgulho e diversão, aposta com os amigos que consegue fazer com que ela saia com ele. No entanto, quanto mais se aproximam, mais fica evidente que eles têm algo em comum que ninguém parece perceber: nenhum dos dois é o que se esforça tanto para ser.







14. Entre Acordes

Depois de perder a irmã gêmea em um acidente, Charlotte Howell tentou reconstruir sua vida, retornando à rotina. Ela podia quase jurar que nenhuma outra coisa ruim lhe atingiria, até que encontra seu namorado traindo-a com sua melhor amiga. 
Sozinha na faculdade, sem amigos e com os pais fora do país, ela encontra apoio em braços tatuados, olhos carinhosos e cabelos coloridos: Logan Oaks é o melhor amigo de Chase, ex-namorado de Charlie. Honestamente, a última pessoa a qual ela imaginaria receber ajuda. 
A aproximação dos dois mostrará que, em meio ao caos, conseguimos nos deparar com pessoas que nunca encontraríamos se continuássemos na tranquilidade de sempre e que há música mesmo nos dias mais turbulentos.
“Afinal, amanhã é outro dia”. 
É com esse pensamento e com a companhia de Logan, que Charlie segue em frente, se espelhando em sua personagem favorita, Scarlett O’Hara, e buscando forças nas páginas de seu exemplar velho de E o vento levou.

15. Maybe Now 

What is more important? Friendship, loyalty or love?
Colleen Hoover and Griffin Peterson collaborate once again to bring fans of Maybe Someday back into the musical world of Ridge Lawson and Sydney Blake.
And Maggie.
And Warren and Bridgette.

This full length novel is a follow-up to the New York Times bestselling novel, Maybe Someday. For the best reading experience, Maybe Now should be read after Maybe Someday and the spin-off novella, Maybe Not. However, Maybe Now can also be read immediately following Maybe Someday.








Espero que tenham gostado do post, não se esqueça de comentar!
Beijo e até mais! 

7 de janeiro de 2019

RESENHA: DESTINOS DO AMOR - AMIE KNIGHT


Olá pessoal! Tudo bem com você? 
Espero que sim Prazer, Nay e Bem Vindo(a) ao blog!
Livro: Destinos do Amor
Nome Original: The Line
Livro único
Autor (a): Amie Knight
Tradutora: Bianca Carvalho
Número de Páginas: 301
Editora: Cherish Books BR
Compre na Amazon 





Eu era uma ladra.A garota invisível que ninguém conseguia enxergar.A mulher que escolheu ser mais do que isso.
Ele era tudo.Um cowboy extraordinário que roubou meu coração quando eu tinha dezesseis anos.O homem devastado por quem eu ainda estava apaixonada, mesmo quatro anos depois.
O trem foi onde nos conhecemos.Onde nossos destinos entraram em colisão.Onde as verdades se descarrilaramO lugar onde nossa história de amor terminou.



Hoje, dia sete de janeiro é o lançamento desse livro lindo, então aproveite para comprar. 
Everly é uma pessoa machucada desde sua infância, ela vive em abrigos e na rua, é um sinal de força e batalha. Com vinte anos ela vai trabalhar durante o verão em uma fazenda, mas nem tudo será tão fácil nesse trabalho, ela reencontra com uma pessoa que foi muito importante para ela em seu passado e agora, será muito importante para seu futuro. Ao lado de pessoas incríveis que serão seu porto seguro, como Cole um caubói que está tentando recomeçar depois de muitas mudanças, esses dois irão se encontrar e viver o que amor que estão destinados a sentir, se estiverem dispostos a encarar o que tanto temem. 
Em apenas um verão ela irá descobrir muitas coisas: a si mesmo, seu passado e um futuro do qual ela não esperava. 

Pela primeira vez na minha vida, meu nome saído dos lábios de alguém não causou uma reação negativa e não fez minha pele se arrepiar. Não fez com que eu me sentisse diminuída. Não me fez sentir vergonha.
Assim que comecei o livro não conseguia parar, principalmente o começo. O livro me pegou de jeito. A leitura é muito fluída e gostosa de fazer, mas em muitos momentos emociante que fez meu coração se apertar. Amie nos faz apaixonar por todos esses personagens e pessoas tão encantadoras de uma forma sem igual. 

No livro fala muito sobre abandono e recomeços, são temas que me tocaram demais, a autora trabalha de uma forma muito linda e emociante. Ambos os personagens me cativaram, Everly simplesmente virou uma das minhas personagens favoritas da vida, por que mesmo que tenha sofrido coisas muito ruins ela não deixa que aquilo dite quem vai ser no futuro, ela mesmo com cicatrizes em sua vida ela quer recomeçar e ter um futuro diferente do que falaram que ela vai ter. Ela é realmente uma inspiração para todos.

Everly era como vaga-lumes e liberdade. Eu não podia resistir a ela.
Cole, é um mocinho encantador, simplesmente impossível não se apaixonar junto de Everly, ele é tão real e ao mesmo tempo parece um príncipe. Ambos os personagens tem passados e acontecimentos muitos dolorosos e é muito bonito ver como eles aos poucos foram se curando com a ajuda um do outro, a autora mostra que não é simples perdoar ou simplesmente seguir em frente, por que são acontecimentos que realmente levam tempo e eu achei incrível como a Amie não deixou as coisas fáceis para ninguém. 
O amor que é desenvolvido no livro, é de uma forma calma mas ao mesmo tempo rápido, pois quem consegue fugir do amor quando ele bate a sua porta? 
Cada personagem nesse livro vai ganhar um espaço no seu coração, pois vai te fazer identificar de alguma forma com cada um deles. 

É um livro ótimo para ler durante a tarde com muito amor no coração e uma chance de recomeço a vista junto com um sorriso bobo no rosto após um final incrível que a autora deixa. 
Destinos do amor, é um livro doloroso sobre a vida e como pessoas incrível como a Everly podem não apenas se encontrarem, mas também descobrir quem são e fazer a diferença no mundo. Esse livro é um daqueles que é como uma planta e cada leitor será uma nova planta pelo mundo e explorando muito amor e alegria. 
E, às vezes, o coração simplesmente não pode ser ignorado.
Leia mais sobre essa autora incrível e já estou esperando outros lançamentos da Amie, porque esse é muito maravilhoso. 


Amie Knight é uma leitora desde que se lembra e amante de romances desde que conseguia colocar as mãos nos livros de sua mãe. Uma esposa dedicada e mãe com um amor por música e maquiagem; ela nunca será vista saindo de casa sem suas sobrancelhas e cílios feitos corretamente. Quando ela não está lendo e escrevendo, você pode vê-la no carro com seus dois filhos para R & B dos anos 90, country e showtunes. Amie se inspira em sua infância em Columbia, Carolina do Sul, e não consegue se imaginar vivendo em outro lugar que não seja o sul.
Espero que tenham gostado, não se esqueça de ler esse livro e comentar o que achou!
Beijos e até mais!

3 de janeiro de 2019

LIVROS PARA LER NO VERÃO!

Olá pessoal! Tudo bem com você? 
Espero que sim Prazer, Nay e Bem Vindo(a) ao blog!


Apesar de não gostar tanto dessa época, é importante para todos e por isso trouxe algumas dicas de livros perfeito para essa época do ano ensolarada. Livros cativantes, fofos e que aquecem nossos corações estão presentes nessa lista.

Os Bons Segredos


Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.


Os Bons Segredos foi um dos livros que mais me marcaram na minha vida, é um livro simplesmente sensacional! É um Young Adult perfeito para o verão pelo clima de amizade e descobertas que o livro tem, apesar de abordar alguns temas um pouco pesados a escrita e os personagens deixam a leitura mais leve e fluida, é um daqueles livros impossíveis de parar de ler. Clique aqui para ver a resenha completa. 

Um Ano Inesquecível

Dizem por aí que os melhores momentos da vida são vividos na adolescência. Os primeiros amores, os encontros, as festas, as viagens, as surpresas... E são sempre os instantes inesperados que transformam um dia comum em uma lembrança especial, daquelas que nunca deixarão de nos acompanhar. Este é um livro sobre esses momentos doces e sensíveis que não se apagam da memória tão facilmente. Quatro contos, em quatro estações do ano, sobre jovens que passam por vivências e sentimentos intensos. Paula Pimenta nos leva em uma viagem de inverno. Babi Dewet conta como um outono pode mudar tudo. Bruna Vieira mostra a paixão brotando com a primavera. E Thalita Rebouças narra um intenso amor de verão. Histórias de um ano inesquecível que vão ficar para sempre!


Nesse livro temos quatro contos para cada estação do ano, todos os contos são perfeitos para o verão, mas em especial o da própria estação é muito lindo digno ao clima. São contos muito bem escritos, com personagens cativantes e jovens com aquela magia jovem que adoro. É um livro super rápido de ler, daqueles para ler durante a tarde em uma cadeira de balanço curtindo o ventinho. 

A Distancia Que Nos Separa

Caymen Meyers aprendeu desde cedo a não confiar nos ricos. E, depois de anos observando-os, ela tem certeza de que eles são bons em apenas uma coisa: gastar dinheiro em inutilidades, como as bonecas de porcelana da loja de sua mãe. Assim, quando Xander Spence entra na loja, basta um único olhar para Caymen perceber que ele tem muita grana. Apesar de ele ser um fofo e entendê-la como ninguém, Caymen é esperta e sabe que o interesse de Xander não vai durar. Porque, se tem algo que ela aprendeu com a mãe, é que caras ricos vão inevitavelmente partir o seu coração. Mason, o cantor de rock tatuado — e classe média —, tem muito mais a ver com ela, certo? Então por que ela não consegue tirar Xander da cabeça? Quando a amizade e a lealdade de Xander estão prestes a convencer Caymen de que ser rico não é uma falha de caráter, ela descobre que o dinheiro tem um papel muito maior no relacionamento dos dois do que ela poderia imaginar. Será que Caymen vai arriscar ter o coração partido para encontrar o seu verdadeiro amor?

Esse livro foi o primeiro em que me veio a cabeça sobre esse post, pois é rapidinho de ler e curto. Tem uma passagem de tempo mais rápida e diferente de outros, os personagens aqui são divertidos e completamente opostos e isso é o que deixa mais especial. Fala sobre muitas descobertas jovens e drama na medida certa. Clique aqui para um post em que fiz com mais detalhes sobre esse livro. 

A Seleção

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

No verão não podia faltar uma vigem e por isso uma distopia super legal e diferente, nesse livro somos levados há alguns anos futuros em uma sociedade diferente com castas. É um livro bem escrito, apesar da personagens principal ser um pouco irritante, a autora mescla bem diversão e um mundo completamente destruído em um único livro. É o primeiro de uma triologia muito boa, super recomendo se quer uma distopia fácil e diverta de ler.

Uma Longa Jornada


Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele.
Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias.
Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade.
Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.

Esse é para aqueles dias tristes no qual está com vontade de ler algo bem romântico, nesse livro temos duas historias de amor em épocas diferentes, mas que se encontram em um determinado tempo, entre o presente o passado o autor brica sobre o que devemos enfrentar em novo do amor. Nicholas Spark nos surpreende mais uma vez com uma narrativa leve e super emociante para quem é fã do gênero vai amar. E depois da leitura ainda tem um filme de tirar o folêgo. 


Comer, Rezar e Amar

O prazer mundano, a devoção religiosa e os verdadeiros desejos. Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que qualquer mulher poderia querer: um marido apaixonado, uma casa espaçosa que acabara de comprar, o projeto de ter filhos e uma carreira de sucesso. Mas em vez de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico. Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu para uma viagem de um ano pelo mundo – sozinha. "Comer, Rezar, Amar" é a envolvente crônica desse ano. O objetivo de Gilbert era visitar três lugares onde pudesse examinar aspectos de sua própria natureza, tendo como cenário uma cultura que, tradicionalmente, fosse especialista em cada um deles. "Assim, quis explorar a arte do prazer na Itália, a arte da devoção na Índia, e, na Indonésia, a arte de equilibrar as duas coisas", explica. Em Roma, estudou gastronomia, aprendeu a falar italiano e engordou os onze quilos mais felizes de sua vida. Na Índia dedicou-se à exploração espiritual e, com a ajuda de uma guru indiana e de um caubói texano surpreendentemente sábio, viajou durante quatro meses. Já em Bali, exercitou o equilíbrio entre o prazer mundano e a transcendência divina. Tornou-se discípula de um velho xamã, e também se apaixonou da melhor maneira possível: inesperadamente. Escrito com ironia, humor e inteligência, o best seller de Elizabeth Gilbert é um relato sobre a importância de assumir a responsabilidade pelo próprio contentamento e parar de viver conforme os ideais da sociedade. É um livro para qualquer um que já tenha se sentido perdido, ou pensado que deveria existir um caminho diferente, e melhor. Aclamado pelo The New York Times como um dos 100 livros notáveis de 2006 e escolhido pela Entertainment Weekly uma das melhores obras de não-ficção do ano, "Comer, Rezar, Amar" originou o roteiro do filme homônimo.

Comer, Rezar e Amar não podia faltar nessa lista, pois esse livro é essencial para qualquer um, fala sobre auto conhecimento e muitas viagens em três países do qual passamos a conhecer e amar através dos olhos da Elizabeth. É uma historia emocinante e libertado para o leitor e a autora. 

Espero que tenham gostado, não se esqueça de comentar se já leu algum livro da lista.
Beijos e até mais!

1 de janeiro de 2019

FILMES PARA COMEÇAR BEM O ANO!

Olá pessoal! Tudo bem com você? 
Espero que sim Prazer, Nay e Bem Vindo(a) ao blog!
Vou indicar filmes aqui que vão te dar aquele gás para começar o ano bem e muito inspirado, clique aqui para ver outras indicações incríveis. 

Antes que eu vá


Samantha Kingston (Zoey Deutch) é uma jovem que tem tudo o que uma jovem pode desejar da vida.. No entanto, essa vida perfeita chega a um final abrupto e repentino no dia 12 de fevereiro, um dia que seria um dia como outro qualquer se não fosse o dia de sua morte. Porém, segundos antes de realmente morrer, ela terá a oportunidade de mudar a sua última semana e, talvez, o seu destino.
Eu li o livro e vi o filme então posso dizer que ambos são incríveis, a narrativa do filme é muito dinâmica sendo um filme fácil de ver e parece que os minutos passam rápido. A trama é bem desenvolvida e que te cativa, os atores são incríveis em suas atuações principalmente Sam. 

Ele vai mudar sua vida, porque a mensagem que traz é super importante, o filme fala sobre aproveitar a vida ao máximo e sobre quem você está sendo ultimamente. Você é alguém do qual se orgulha ou não? São perguntas que o filme traz para nós mesmos.
O filme tem alguns pontos negativos, mas sugiro que veja o filme com olhos reflexivos e que tente tirar algo para si mesmo, com uma chance de mudar como está agindo. 

Antes que eu Vá é um filme importante, pois traz muitos questionamento importantes que devemos principalmente fazer no inicio do ano para que possamos usar durante o ano todo. 
Também é um filme para se divertir em alguns momentos, mas principalmente curtir cada minuto. Recomendo que assista se quiser trazer um olhar mais profundo sobre si mesmo e a vida. Clique aqui para ver um post que fiz com cinco motivos para assistir o filme. 
Assista o trailer logo abaixo.
Eu não sou seu guru


Os clientes são fãs incondicionais das técnicas de coaching nada ortodoxas de Tony Robbins. Conheça os bastidores do megaevento anual que atrai milhares de participantes.

Esse filme com certeza entrou na minha lista de favoritos da vida de tão incrível que é, apesar de ser alguns dias em um trabalho do Tony Robbins, tipo o backstage de sua vida, ele traz muitas dicas que pode colocar na vida e principalmente com dicas pessoais e fundamentais para a vida. Eu já devo ter assistido umas cinco vezes e não me canso, pois é um filme transformador. 
Eu não sou seu guru mostra que somos os atuantes de nossa vida e que basta apenas de um ponta pé inicial, é um filme ótimo para começar o ano com gás total. O filme traz historias reais de pessoas com quem Tony trabalhou e como ele mudou a vida de muitas pessoas. 

É excelente para o início do ano, pois nos faz refletir sobre o passado e como ele pode influenciar no futuro se não superarmos ele. A frase que mais gosto dele é a seguinte: se continuarmos fazendo a mesma coisa a nossa vida vai continuar igual, gosto muito da frase, pois é totalmente verdade se continuarmos reclamando ou fazer exatamente igual ao ano anterior nada vai mudar, por isso comece hoje a ser feliz e coisas boas virão.

Assim que assisti esse filme eu simplesmente passei a admirar cada vez mais o Tony, ele é um cara incrível, então comecei a ler os livros dele e são muito incríveis também super recomendo.
Clique aqui para ver um post no qual eu falo mais sobre o Tony Robbins e logo abaixo o trailer do filme.
Espero que tenham gostado, não se esqueça de comentar sobre os filmes.
Beijos e até mais! 

20 de dezembro de 2018

AS PÁGINAS DA VIDA


Quando cai realmente minha ficha de que mais um ano se foi é quando eu olho minha agenda e vejo que faltam poucas páginas para ela acabar, então eu percebo que eu vivi todas as 365 páginas que tinham na minha agenda.  
Eu espero ter vivido cada página e cada dia da melhor maneira possível, eu posso as vezes não ter me entregado ao máximo e nem feito tudo o que estava na minha lista de metas, mas eu posso dizer de que eu passei por cada folha de papel que continha na minha agenda e eu vivi eles, estive em cada momento e o auto perdão é necessário para entender que não somos perfeitos e muito menos merecemos ser tão ruins com sigo mesmo, pois saiba que você fez o seu melhor nesse ano e por isso apenas pode se entregar totalmente ao futuro que logo será presente. 
Acho uma grande dadiva que o momento em que vivemos agora tenha o nome de presente, porque é realmente um presente, pois nesse momento somos o nosso melhor e podemos nos entregar a experiencias que estão a nossa frente, é o presente em si e por isso não se preocupe com o aconteceu o que vai acontecer apenas aproveite o presente que a vida te deu e use-a da maneira mais incrível que puder. 
Posso ter errado mais do que acertado, porém posso dizer que vivi e essa é a melhor coisa que poderia ter feito, mesmo em meio a choros e risos eu vivi tudo com o meu coração e tudo aquilo agora faz parte de quem eu sou e posso melhorar para um novo ano. Todo bagagem desse ano que passou esta com você, mas não coloque-a no seu caminho use-a para enfrentar o melhor que está por vir. Vista-se de tudo aquilo que viveu e deixe que o presente coloque em você a roupa mais bonita que já teve, pois você viveu e entendeu que tudo aquilo que estava na sua mala agora não te define mais e por isso está pronta para um novo futuro. 
Um dia especial na minha agenda é o Natal ele é até mais especial que o meu aniversário dias antes, ele é especial não somente porque foi quando Jesus nasceu, mas por ter a chance da magica de natal chegar a todos e por um dia do ano ser totalmente feliz e sem reclamações, pois é o dia em que o mundo inteiro está pronto para deixar que a criança adormecida em você nasça e viva aquele dia. 
Os dias finais do calendário marcam uma mudança de dentro para fora para um ano novo, comidas são feitas, viagens a caminho e muito mais, por isso digo que se prepare para usar o máximo da sua nova agenda como nova oportunidade de viver intensamente o ano. 
O ano que se passou não volta mais e por isso siga em frente e deixe tudo aquilo que te magoou ou que não foi como queria para trás, de uma chance para uma nova pessoa. 
Vire mais uma página na sua agenda e a preencha com muitas memorias e aprendizados, pois é isso que permanece na sua vida. 

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo