13 de maio de 2020

MELHORES MOMENTOS DA 1ª TEMPORADA DE ONE TREE HILL

Olá pessoal! Como vocês estão? 
Prazer, eu sou a Nay! 

Alguns devem saber que One Tree Hill é uma das minhas séries preferidas da vida, marcou muitos momentos da minha vida, por isso resolvi começar uma série de posts sobre essa série que amo tanto. 
Já fiz um post aqui no blog de motivos para assistir One Tree Hill, para ler clique aqui, mas agora vou abordar mais detalhes cada temporada, comentando os melhores momentos dessa série incrível.
Preciso avisar que vai ter spoilers então se não assistiu recomendo que não leia.
Além disso é muito difícil escolher poucos momentos de cada temporada, como estou revendo a série para fazer esses posts, decidi que vou comentar sobre o episódio com os melhores momentos na minha opinião, e então destacar os momentos. 
Fique a vontade para comentar outros momentos, vamos falar nos comentários sobre essa série maravilhosa. 




Geral - Ravens

A série era para ser chamada originalmente de Ravens, mas por algum motivo foi mudada para One Tree Hill, o nome foi inspirado em uma música do U2 com o mesmo nome. A música até mesmo aparece no primeiro episódio e em alguns momentos no decorrer da primeira temporada e no último da série. 
Em um panorama geral, foi uma temporada muito boa para começar, já no primeiro episódio a série já nos mostra para o que ela veio. Mostrou relações complicadas entre adolescentes e uma história complicada no passado de seus pais. Além de nos mostrar ao longo da temporada o foco no basquete. É uma temporada muito boa de apresentação dos personagens e desenvolvimento dos mesmos.
Não é uma temporada marcante após assistir as outras, mas com certeza é muito bem desenvolvida e especial para qualquer fã. 

Pilot - 1x01
É um episódio muito bom, mas um pouco raso em relação aos personagens o que nos faz ficar curiosos para saber mais se Nathan é mesmo apenas um garoto chato e mimado, ou se Lucas é apenas o filho rejeitado de Dan, para saber mais porque Peyton é um paradoxo completo, Haley a melhor amiga de Lucas. 
Então o primeiro momento que vou citar é o momento em que Lucas vai rebocar o carro de Peyton e eles tem uma conversa que nos diz muitas coisas.


Nesta cena Peyton diz para Lucas que ele não a conhece, isso diz muito pois até muitas temporadas a frente ainda possuímos um ponto de interrogação em relação a personagem. Mas, além disso, ela diz como os homens são ridículos. Principalmente, por Nathan, o seu namorado, ser um idiota, mas o que ela não sabia era que Lucas também era um idiota. O qual vai nos provar que vai cometer muito erros nessa mesma temporada e na vida. 

Eu sinto que nesses primeiros episódios Peyton força um pouco sobre a sua personalidade, mas o que nos perguntamos é se é de propósito ou não. Preciso confessar que a personagem me irritava quando assisti pela primeira vez e ainda o faz, mesmo que com bem menas intensidade. 

O próximo momento em que é memorável nesse episódio é o jogo de basquete, o qual Nathan tem medo se não ganhar de Lucas, e Lucas quer conquistar o seu lugar no time da escola. O momento é de tirar o folego enquanto esperamos o que ira acontecer e finalmente Lucas vence o jogo entre os dois. Além desse momento, o fim do episódio traz uma citação que marca o inicio dessa série que iria se consagrar. 
“Há uma maré na história do homem.Deveríamos aceitar a enchente, ela leva à fortuna.Mas se omitida, a viagem das suas vidas percorrerá vales e misérias.Num mar tão cheio agora flutuamos.E devemos pegar a corrente quando ela nos servir.Ou perder as aventuras que estão por vir”.
A frase de Julio Cesar, é um marco, principalmente por ser novamente citada na formatura deles temporadas a frente, mas também pelo momento que Lucas entra na quadra de basquete na escola. É um novo começo, que ele mal sabia onde tudo iria se encaminhar.

The Places You Have Come To Fear The Most - 1x02
Assim que Lucas entra para o time não é tão fácil quanto ele esperava, mas ao final desse episódio em que ao seu decorrer ele tenta convencer a Peyton a mostrar os seus desenhos para uma revista\ jornal e também de muitas decisões com o passado de seu pai. 

O desenho de Peyton, o qual diz They Are Not You, isto é, eles não são você, significou muito para Lucas, já que estava enfrentando alguns problemas com o time. 

Quando decide que vai jogar seu primeiro jogo no time sem o nome Scott na sua camiseta é um dos momentos especiais para mim. O que é quase uma libertação para ele, já que nunca se sentiu filho de Dan Scott. Além de dizer para Peyton que sua arte tem valor. É um momento em que Lucas percebe que ali é o lugar dele mesmo que os outros digam o contrário. 


Are You True? - 1x03
Um momento especial para Haley, minha personagem favorita da série com toda a certeza. De primeiro momento, podemos achar que ela é apenas uma garota certinha, mas conforme vamos nos aprofundando na personagem, ela nos encanta. 
Neste episódio ela decide dar aulas para Nathan contanto que ele deixe Lucas em paz, com isso temos esse momento maravilhoso, onde Nathan diz para ela: Não diga que eu nunca te dei nada.

É um momento simples, mas que é o começo desse casal que ainda vai evoluir muito. Além de que Nathan deixa de ser tão chato nesse momento. Pois, nesses primeiros episódios ele é um boy lixo muito chato, mas que tem uma evolução muito grande ao decorrer da série. 



Antes desse momento temos uma cena de Brooke Davis, uma das melhores personagens da série, a qual começa sendo considerada uma bitch, mas que se torna muito mais do que isso. Temos a cena no carro do Lucas, onde Brooke está se trocando para provocar Lucas, já que ela é conhecida apenas por ficar com caras. Então ela diz para ele após um jogo de basquete, esse é um dos momentos onde tudo muda. 
É muito importante o que ela diz, pois é exatamente o que acontece após Lucas entrar no time da escola. 
Além disso Brooke Davis que somente aparece no segundo episódio da temporada, nos surpreende muito, pois é quase impossivel não gostar dela e querer ser amiga da mesma.

Após isso Lucas se torna mais conhecido na escola, atraindo a atenção de Brooke e Peyton, e deixando Nathan com raiva disso, o que o faz começar a ter aulas com Haley apenas para irritar Lucas. Enfim, jamais as coisas seriam iguais em Tree Hill.

All That You Can’t Leave Behind (Where I End And You Begin) - 1x05
Até esse episodio conhecemos um pouco sobre Peyton e até ai ela não tinha me convencido, me parecia mais uma adolescente fazendo drama e forçando algo com suas atitudes. Então, o episodio ela tenta enfrentar o aniversario de morte de sua mãe, nesse em espcifico eu não fiquei tentando querer matá-la por ela ser chata, mas pelo contrario eu entendi um pouco sobre a personagens, com seus medos e suas atitudes. 

Peyton tem muitas conversas com Whitney, nesse momento dificil que ela está, pois ele tambem perdeu a sua mulher. Tanto que ela fala em um momento para Lucas, que a mãe dela morreu por ter ultrapassado um sinal vermelho, por estar atrasada para buscá-la, mas que a mesma faz isso muitas vezes mas nada acontece. 



Então ao final do episódio temos um dos meus momentos favoritos dela, o que são raros, pois há uma citação linda de Lucas e um momento em que ela encara o sinal vermelho, espera ele ficar verde e então continua. É um momento simples, mas que me deixa emocionada pela personagem ter encarrado esse fantasma. E antes disso vemos ela finalmente terminando com Nathan, o que já estava na hora, pois o casal não funcionada. 
“Me parece que se você ou eu devemos escolher entre dois cursos; o pensamento e a ação, devemos lembrar-nos da nossa morte e a tentativa assim para viver que a nossa morte não traga nenhum prazer ao mundo. “


Every Night Is Another Story - 1x06
Esse é com certeza um dos meus favoritos da temporada, pois temos uma pequena aproximação entre Nathan e Lucas quando eles tem que ir para casa juntos apé, e também temos uma pequena aproximação de Haley, Brooke e Peyton. 

Temos então pequenas mudanças, pois as três ágoras não tem nada em comum, mas quando começam a conversar veem que tem algumas coisas em comum e também entendem uma a outra. Além disso Nathan conversa com Lucas sobre a pressão que o pai deles exercia nele, o qual mudou ele e em grande parte tem haver com ele ser um boy lixo.
Então a cena final fecha o episódio com chave de ouro e nos deixa um gostinho de quero mais para ver o grupo reunido e juntos outra vez. 


''Às vezes, nos deparamos com algum momento.E ele paira e dura…Muito mais que um momento…E o som para.O movimento para…Por muito…Muito mais que um momento…E daí esse momento passa. ''


With Arms Outstretched - 1x09
Conforme Lucas cada vez mais tenta se descobrir na vida, ele apenas começa a fazer más decisões, enquanto isso temos Nathan tentando se desprender dos seus erros do passado. O relacionamento dos irmãos ainda é complicado, mas eles parecem estar começando a trocar de papeis, enquanto Lucas quer viver o que nunca experimentou, Nathan parece estar em uma mudança lenta para quem ele quer se tornar com Haley. 

Em paralelo a isso Haley está com algumas duvidas em seu relacionamento com Nathan, assim como Peyton em seu triangulo amoro com Brooke e Lucas. Então elas tem uma das melhores conversas da temporada.


Peyton: Ligar-se a alguém é tão complicado ou é simples e nós apenas pioramos?
Haley: Para mim é complicado. 
Peyton: Para mim só piora

É uma conversa até engraçada, o qual mostra que estão ficando cada vez mais próximas, mas também é a definição das mudanças dos personagens. Peyton sabe que as coisas com Lucas não podem melhorar, e Haley está com medo das coisas com Nathan, dado o seu histórico.


Então Nathan após de sair do hospital arrependido de tudo o que fez, vai conversar com Haley, mostrando que ele pode ser vulnerável e que quer mudar. 


Cena do episódio oito, mas que representa o que quero dizer entre o triangulo amoroso.

I Shall Believe - 1x14
Após o acidente de Lucas e Keith as coisas estão tensas na série, Peyton está arrependida de ter traído Brooke com Lucas, enquanto Brooke tenta ser a melhor namorada naquele momento. É interessante ver as relações entre as duas começarem a ficar estreitas, pois os próximos episódios são decisivos para a amizade das duas. Enquanto isso Haley está culpada por ter brigado com o Lucas antes do acidente. 

Em contra partida, temos Nathan preocupado com a namorada, então ele vai visitar Lucas no hospital, nesse momento vemos que Nathan realmente está querendo mudar por Haley e também uma aproximação entre os irmãos. Nesse momento Nathan coloca qualquer briga de lado e tenta ser humano. É um dos meus momentos preferidos dessa temporada entre os irmãos Scott.



Spirit In The Night - 1x17
O pessoal viaja para Charlotte, Carolina do Norte, para um jogo de basquete e a competição anual entre equipes de torcidas. O grupo está cada vez mais próximo, por mais que Nathan e Lucas ainda não se deem muito bem, eles tentam pelo bem do time. 

Quando Haley ajuda Peyton e Brooke subistituindo uma líder de torcida que ficou doente, elas percebem que Haley é mais do que apenas uma tutora. Além disso Mouth ajuda Brooke com a coreografia e com certeza é um dos momento mais engraçados da temporada. 

O momento em que eles caem na piscina é bem bonito e divertido, principalmente quando Whitey encontra eles. Enfim, é um episódio com muitos momentos divertidos da turma junta, além de algumas brigas entre Nathan, Lucas e Haley. Mas, ao final eu adoro quando Haley diz para eles, isso é um começo. E alguns momentos antes vemos Lucas torcendo para Nathan ganhar o jogo.

To Wish Impossible Things - 1x18

O leilão Boy Toy com  certeza marcou One Tree Hill, com cenas hilarias dos meninos na pista para o leilão. 


Mas, além das cenas engraçadas vemos relações sendo exploradas, como a de Haley e Lucas que se reconectam sua amizade que estava meio abalada pelo relacionamento dela com Nathan, adoro a cena das bexigas no café da Karen. Temos também o começo de uma amizade entre Nathan e Peyton, principalmente após o término do relacionamento conturbado deles, eu sinto que a série e os personagens precisavam da conversa que tiveram e principalmente para o futuro de Nathan. E o meu favorito do episódio temos Mouth e Brooke, adoro a interação deles e as conversam que tem, é o ponto forte do episódio. 



How Can You Be Sure? - 1x19
As relações entre Brooke, Lucas e Peyton estão difíceis, pois todos saíram machucados no final. E a cena que escolhi diz muito sobre isso. Uma das cenas finais, quando Lucas vai até a casa de Brooke para falar que apoia ela em qualquer decisão que tomar, eles discutem sobre ela ter mentido sobre estar grávida, então ele diz que nunca queria ter magoado ela, mas então ela responde que realmente não importa, pois no final tudo machuca do mesmo jeito. 
Vemos o quanto Lucas está culpado e machucado por tudo o que fez quando no final Karen pergunta para ele se está tudo bem, e ele responde que não. É um ponto de virada para Lucas, pois depois que entrou no time de basquete sua vida mudou muito. E uma hora ele vai precisar lidar com tudo isso. 
Cena do 1x20, mas que mostra o quanto as coisas mudaram para Nathan e Lucas. 
The Games That Play Us - 1x22
O último episódio fecha bem a temporada, trazendo cenas no jogo atual com cenas que passadas, nos mostra que One Tree Hill tem muito potencial.
É um recomeço para muitos personagens, para os pais deles e para eles mesmos. Deb e Dan estão prestes a separar. Keith vai embora com Lucas, Nathan e Haley anunciam o casamento, e Brooke e Peyton se reconciliam. 

O problema do triângulo amoroso, além de que não gosto de triângulos amorosos, é que muita coisa foi deixada de lado, Brooke e Peyton tinham uma amizade incrível que nunca foi mais a mesma depois de Lucas. Apesar disso, os três têm uma história e tanto juntos, mas que se consolida nas próximas temporadas.

O anúncio do casamento de Nathan e Haley deixa qualquer um de surpresa quando asiste pela primeira vez, e nos deixa um pouco apreensivo para saber aonde vai dar esse relacionamento. Mas, preciso confessar que sempre amei muito esse casal e com certeza foi uma decisão muito boa. 

Além disso a temporada consolida uma relação entre Nathan e Lucas muito melhor do que começou, e isso me deixou muito feliz. O melhor momento deles de longe, é quando Nathan diz para Lucas que ele é seu irmão, com certeza deixa qualquer um emocionado, depois de tantas brigas e desentendimento. 

A cena que Karen fala com o Lucas antes dele ir embora, é um marco para os fãs, principalmente quando Lucas decide recomeçar depois de tantos acontecimentos. E não poderia faltar esse momento aqui.

''Eu sei que esta buscando coisas novas, “Lucas”.
E espero de coração que encontre as respostas para as suas perguntas.
Mas as respostas que está procurando está mais perto do que imagina.
Estão no seu coração e no coração daqueles que o amam.
E isso está bem aqui. Em casa.
Na sua vida você irá conhecer lugares sensacionais e fará coisas maravilhosas mas, aonde quer que vá, ou quem quer que se torne este lugar estará sempre com você.
Há apenas uma “TREE HILL”.
E é a sua casa. “


A primeira temporada finaliza com uma citação, que é quase como um presagio para a próxima temporada, que apenas quem já assistiu vai entender. Muito mais do que isso, a série finaliza com uma sensação de essa série é muito boa e com certeza vai se tornar uma das suas favoritas como aconteceu comigo. 

“Algumas pessoas acreditam que corvos guiam viajantes para seus destinos… outras acreditam que ver um corvo solitário significa boa sorte… enquanto um grupo de corvos prediz a preocupação adiante.
E certo corvo antes que a batalha prometa a vitória. Outros acreditam que quando um curvo está sozinho no céu é sinal de sabedoria. Agora quando existem muitos, isso é sinal de encrenca. ”
Clique aqui para ver um vídeo com momentos da primeira temporada.
Espero que vocês tenham gostado!
Beijos e até o próximo post. 

6 de maio de 2020

LEITURA DO MÊS: AS 37 LEITURAS DO PRIMEIRO TRIMESTRE E ABRIL DE 2020

Olá pessoal? Como vocês estão? Espero que sim
Prazer, eu sou a Nay!

Estava com saudades dos posts de leituras do mês, então como o primeiro do ano decidi colocar todas as minhas leituras feitas até agora desse ano e as de abril. Geralmente nesses posts eu comento cada um dos livros, mas como são muitos livros, vou comentar os livros que mais me marcaram e que eu acho que vale comentar. No próximo mês teremos somente as leituras daquele mês. 
Além do mais, sim são muitos livros livros, lembrando que é o que eu gosto de fazer, então invisto muito tempo e dinheiro nisso. E talvez eu tenha um problema por ler tanto assim kkk.
Leituras de Janeiro 
1. Amor Bandido - Silmara Izidoro ⭐️⭐️ e meia
2. Ritmo envolvente: o bebê do rockstar - Sara Fidelis ⭐️⭐️⭐️⭐️
3. Mar aberto - Zoe X ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Casey é um problema, e eu não afirmo isso por conta do estilo rebelde, sua música barulhenta, botas de combate ou tatuagens que fecham os braços e pescoço. Eu afirmo isso porque vi com meus próprios olhos todas as rachaduras que haviam dentro de seu coração.
London é muito mais que a garota esquisita, mesmo que sempre haja tinta em seus cabelos quando ela sai atrasada da sala de artes, mesmo que seu guarda-roupa seja um pouco peculiar e sua falta de fé no amor seja compensada em uma fé — tão singular quanto ela — em Deus.Quando o caminho de duas pessoas tão diferentes, mas tão parecidas, acaba se cruzando, é inevitável fugir, por mais que elas tentem.Uma aposta, um mergulho mais profundo, e nada nunca mais será igual.Você está pronto pra mergulhar nesse mar aberto?
Este livro faz parte de uma série de romances independentes que acontecem no mesmo universo.

Mar Aberto traz um tema clichê, mas que apesar de ter muitos livros escritos, nem sempre dá certo. No entanto, em Mar Aberto é diferente, a autora sabe trabalhar muito bem com o tema clichê e suas consequências. É um ótimo livro, e possui uma narrativa rápida e envolvente. O livro me chamou a atenção, por que o livro traz muito bem relacionamentos amorosos ou não de uma maneira madura e real, pode ser imperfeita, mas real. 

4. Perdida no Paraíso - Bethys Oliveira⭐️⭐️⭐️
5. Além do Paraíso - Bethys Oliveira⭐️⭐️
6. Retorno ao Paraíso - Bethys Oliveira ⭐️⭐️⭐️
7. Até que o amor nos separe - Amy Alan⭐️⭐️⭐️
8. Piloto Playboy - Penelope Ward e Vi Keeland⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Dinheiro ou amor? Qual você escolheria? Você provavelmente acabou de responder a pergunta na sua mente pensando que é uma decisão fácil. Para mim, não é. Eu já disse que é bastante dinheiro? Muito mesmo. Eu precisava ir para longe para pensar nisso. Quando embarquei em uma viagem impulsiva, mudei o rumo ao conhecer o sexy Carter no lounge do aeroporto. Nos envolvemos em uma conversa acalorada. Depois, ele foi embora. Pensei que nunca mais fosse vê-lo. Mas o destino tinha outros planos. Surpresa! Ele era o piloto do meu voo. A surpresa maior foi a aventura que aconteceu depois que o avião pousou. Carter era perigoso e estava sempre viajando. Embora nossa conexão fosse magnética, eu sabia que era apenas temporária. Ele me dava passagens, e eu o seguia pelo mundo para lugares exóticos. Um bando de aeromoças ex dele e boatos sobre a reputação de Carter sempre estavam nos rodeando. Eu não sabia no que acreditar. Mas estava viciada. Nada mais importava. E eu ia me magoar. Porque parte de mim queria ser a garota que finalmente faria o piloto playboy se aquietar. Pelo menos, ele estava me levando para um passeio emocionante. Todas as coisas boas acabam, certo? Só que não previ como seria o nosso final.

Os livros dessas autoras são muito bons para aquele dia que você só quer ler algo rápido e que você sabe que vai te prender. Então depois de alguns livros que não gostei tanto, sabia que seria a escolha certa. E realmente foi. O livro te cativa desde a primeira pagina e você não consegue parar de ler. 

9. Três Vezes Você - F. Locks ⭐️⭐️⭐️⭐️


Leituras de Fevereiro 
1. Egomaníaco - Vi Keeland⭐️⭐️⭐️⭐️ 
2. Proibido - Tabitha Suzuma ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️

ELA é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.ELE é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.ELES são irmão e irmã.Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Proibido, foi um livro que demorei para realmente ler, porque eu sabia que falava de um tema difícil e que precisava de muito discernimento e responsabilidade para escrevê-lo.
Ao decorrer da leitura estamos imersos na leitura, completamente apreensivos com o final, pois de todas as opções são ruins para os personagens. 
É uma história difícil e pesada, em muitos momentos somos pegos pensando moralmente na história e o que faríamos nessas situações. Além disso o final da história é um soco no estômago e nos faz ficar sem ar literalmente com o peso emocional de tudo o que a autora construiu no livro. 
É até difícil definir ele, pois é uma batalha eterna entre o que é certo e errado nesse livro, mas que nos faz pensar em diversas coisas e a forma como a autora construiu a história foi excelente. É uma trama real e que te deixa as lágrimas. 

3. Por Lugares Incríveis - Jennifer Niven ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, a garota se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e chamado de "aberração" por onde passa. Para piorar, é obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular.Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: conhecer lugares incríveis do estado onde moram. Ao lado de Finch, Violet para de contar os dias e finalmente passa a vivê-los. O garoto, por sua vez, encontra alguém com quem pode ser ele mesmo, e torce para que consiga se manter desperto.

Eu queria ler esse livro antes do filme, então quinze dias antes do filme ser lançado comecei a leitura, pensando que ia dar tempo de terminá-lo. E não é que deu, terminei o livro em dois dias, pois não conseguia parar de ler. 
Não conhecia muito da história, mas foi um soco trás de outro, principalmente lendo depois de Proibido, quem leu vai entender. 
Preciso confessar que o livro é infinitamente melhor que o filme, mas que o mesmo não tira seus méritos. 
Bom, o livro eu recomendo para qualquer pessoa! Sério, leia se você já passou por um momento difícil, se já perdeu alguém, para você que é adolescente ou adulto. Todas as pessoas deveriam ler, com certeza vai enriquecer a vida de qualquer um. 
É um livro que aborda questões mentais, difíceis de serem lidas. Por isso se você tem algum gatilho, não leia Por Lugares Incríveis ou Proibido.
O livro me emocionou de uma forma como em muito tempo não me acontecia com livros. Além da história ser incrível a autora descreve muito bom todas as situações e emoções dos personagens fazendo com que você fique mergulhado na trama. Mesmo depois de dias eu ainda pensava sobre essa história, pois é um livro que não te deixa, mesmo depois de terminá-lo.
Eu me peguei ao final na história, fazendo uma pausa e chorando copiosamente. 

 4. A Tentação de Levi - Jules Barnard⭐️⭐️⭐️
5. Uma Noiva para Winterborne - Lisa Kleypas ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️

Rhys Winterborne conquistou uma fortuna incalculável graças a sua ambição ferrenha. Filho de comerciante, ele se acostumou a conseguir exatamente o que quer – nos negócios e em tudo o mais.
No momento em que conhece a tímida aristocrata lady Helen Ravenel, decide que ela será sua. Se for preciso macular a honra dela para garantir que se case com ele, melhor ainda.
Apesar da inocência de Helen, a sedução perseverante de Rhys desperta nela uma intensa e recíproca paixão.
Só que Rhys tem muitos inimigos que conspiram contra os dois. Além disso, Helen guarda um segredo sombrio que poderá separá-los para sempre. Os riscos ao amor deles são inimagináveis, mas a recompensa é uma vida inteira de felicidade.
Com uma trama recheada de diálogos bem-humorados e cenas sensuais e românticas, Uma noiva para Winterborne é o segundo volume da coleção Os Ravenels.
Desde que comecei a ler romance de época eu gostava do gênero, mas quando conheci os livros da Lisa Kleypas, fez eu me apaixonar pelo gênero e fez com que seja um dos meus gêneros favoritos. 
A serie Os Ravenels foi o meu primeiro contato com a autora e não poderia ter sido melhor, a série é fenomenal. Além de trazer personagens que você pode ter visto em outros romances de época, mas que fogem de todos os esteriótipos, a autora traz um contexto histórico incrível! 
É uma série que se interliga, então é bom ler na ordem, e por isso pode conter algum spoiler se for feito fora da ordem, mas que continua sendo incrível a leitura.
Li o primeiro da série em 2019, e me apaixonei então continuei a série e foi um melhor que o outro. Recomendo muito! 
A Lisa Kleypas depois dessa de ler os quatro primeiros livros da série Os Ravenels, que ainda está sendo lançada, virou minha autora favorita em romance de época. 

6. Um Acordo Pecaminoso - Lisa Kleypas ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Lady Pandora Ravenel é muito diferente das debutantes de sua idade. Enquanto a maioria delas não perde uma festa da temporada londrina e sonha encontrar um marido, Pandora prefere ficar em casa idealizando jogos de tabuleiro e planejando se tornar uma mulher independente.Mas certa noite, num baile deslumbrante, ela é flagrada numa situação muito comprometedora com um malicioso e lindo estranho.Gabriel, o lorde St. Vincent, passou anos conseguindo evitar o casamento, até ser conquistado por uma garota rebelde que não quer nada com ele. Só que ele acha Pandora irresistível e fará o que for preciso para possuí-la.
Para alcançar seus objetivos, os dois fazem um acordo curioso e entram em uma batalha de vontades divertida e sensual, como só Lisa Kleypas é capaz de criar.

7. Pequena Ariel - F. Locks ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Como ser uma assistente pessoal perfeita para Théo?
- Levar cafezinho: confere.
- Pegar seu cão infernal no veterinário: confere.
Quando o telefone toca no meio de sua fracassada ceia de natal, Ana agradece aos céus por seu chefe não se importar em ligar a qualquer hora, porque naquele momento ela estava prestes a surtar com sua irmã. Mas o que ela nunca imaginou era que essa ligação vinda de seu chefe bonitão viesse com um pedido absurdo que a envolvesse a um bebê.






Desde que li Três Vezes Você, da mesma autora, eu queria ler outros livros dela, por que eu tinha gostado bastante do que tinha lido. E como eu tinha Pequena Ariel no meu kindle, resolvi tentar a leitura e me apaixonei mais do que a série Os Irmãos Jackson. 
A premissa da história é clichê, mas é muito bem desenvolvido, divertido e um romance que te deixa suspirando. Um romance perfeito para aproveitar o tempo e apenas curtir um bom livro. 

8. Pequena Ariel: em noite de natal - F. Locks ⭐️⭐️⭐️⭐️

Leituras de Março
1. A Melodia do Meu Coração Partido - Evilaine Oliveira ⭐️⭐️⭐️ e meia
2. Roube Como um Artista - Austin Kleon ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
3. O Canalha disse Sim - Clyra Alves⭐️⭐️⭐️⭐️
4. O Rei de Wall Street - Louise Bay ⭐️⭐️⭐️ e meia 
5. Um Casamento Conveniente - Tessa Dare ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Com metade do rosto marcado e desfigurado pela guerra, não foi só a aparência do Duque de Ashbury que sofreu mudanças: a rejeição e o olhar de desprezo das pessoas mutilaram também o seu interior. E, já que precisa viver às sombras da sociedade, ele decide que passará seus dias perambulando por Londres durante a noite para assustar todos que cruzarem seu caminho.
Mas o tempo passa, e em posse de um grande título, o duque sabe que precisará cumprir o dever de conseguir um herdeiro para seu ducado. Para isso, só existe uma regra: encontrar uma mulher que aceite um casamento de conveniência, lhe dê um herdeiro e desapareça de sua vida.
Quando Emma Gladstone, uma costureira, aparece na casa de Ashbury para exigir o pagamento de uma dívida, ele vê ali uma grande oportunidade de acordo e lhe faz a proposta de casamento. Mas o duque deixa claro que, assim que Emma engravidar, ela deverá partir para o interior e sumir para sempre.
Ele precisa de um herdeiro. Ela precisa de um bom casamento. Os dois estão dispostos a tudo, desde que não envolva seus corações. Mas será que o amor cabe nas entrelinhas de um contrato?

Comprei o ebook em um impulso por estar barato e por indicação da Barbara Sá. Não estava com muitas expectativas, pois já tinha lido outros livros da autora, mas nunca tinha me encantado muito por algo dela. A série Castles Ever After é muito boa e são livros bem escritos, mas eu não tinha feito meu coração bater forte por eles. Mas, vou te contar a autora me surpreendeu e me fez apaixonar pelo livro. 
Preciso confessar que estava cansada de clichês nos romances de época, mas então li Lisa Kleypas e meu amor pelo gênero reviveu, e também me fez sentir falta após ler os quatro primeiros livros da série Os Ravenels, então quando comecei Um Casamento Conveniente encontrei tudo o que eu queria e precisava no momento. 
É um romance de época, que traz alguns clichês, mas que é diferente e nos envolve em situações inesperadas das que estamos acostumadas no gênero. Aposto que você vai amar a leitura e querer o próximo da série imediatamente. 

6. The Perfect First - Maya Hughes ⭐️⭐️⭐️⭐️
7. Um Amor Conveniente - Tessa Dare⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Depois de perder o seu sustento, Alexandra Mountbatten assume uma tarefa impossível: transformar duas órfãs rebeldes em damas da sociedade. Alex, porém, logo percebe que não é de disciplina que as crianças precisam, e sim de um lar repleto de amor. Mas como irá convencer o guardião delas, Chase Reynaud, disso?
Chase é herdeiro do duque e um verdadeiro cretino quando se trata de assuntos do coração. Várias damas de Londres tentaram mudá-lo, mas falharam na missão.
Como qualquer libertino que se preze, Chase vive de acordo com uma regra: não se apaixonar. Quando uma jovem obstinada tenta corrigir o seu comportamento, o futuro duque decide provar-lhe que não pode ser domado.
Contudo, Alex é inteligente, perspicaz e apaixonante, excedendo as expetativas de Chase. Além disso, ela recusa-se a vê-lo como uma causa perdida, sentindo que deve alcançar o seu coração para ajudar as duas órfãs. Mas conseguirá ela proteger seu próprio coração?

Os dois livros dessa série que já foram lançados no Brasil são Um Casamento Conveniente e Um Amor Conveniente. Ambos são escolhas acertadas para gostar e se apaixonar junto aos personagens. E fico em uma dúvida cruel entre os dois de qual é melhor. 

8. The Second We Met - Maya Hughes ⭐️⭐️⭐️ meio 


Leituras de Abril
1. Três Vezes Ele - F Locks  ⭐️⭐️⭐️ è meio 
2. Um Estranho Irresistível - Lisa Kleypas ⭐️⭐️⭐️⭐️
3. Amor e Gelato - Jenna Evans Welch ⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Um verão na Itália, uma antiga história de amor e um segredo de família
Depois da morte da mãe, Lina fica com a missão de realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o pai. Do dia para a noite, ela se vê na famosa paisagem da Toscana, morando em uma casa localizada no mesmo terreno de um cemitério memorial de soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, com um homem que nunca tinha ouvido falar. Apesar das belezas arquitetônicas, da história da cidade e das comidas maravilhosas, o que Lina mais quer é ir embora correndo dali.
Mas as coisas começam a mudar quando ela recebe um antigo diário da mãe. Nele, a menina embarca em uma misteriosa história de amor, que pode explicar suas próprias origens. No meio desse turbilhão de emoções, Lina ainda conhece Ren e Thomas, dois meninos lindos que vão mexer ainda mais com seu coração.
Uma trajetória que fará Lina descobrir o amor, a si mesma e também aprender a lidar com a perda. Amor & gelato é uma deliciosa viagem pelos mais românticos pontos turísticos italianos, com direito a tudo de mais intenso que o lugar tem a oferecer: desde paixões até corações partidos.

Amor e Gelato cumpre o que promete, é um livro jovem e vibrante. Perfeito para uma tarde chuvosa acompanhado de um chá ou gelato se preferir. Além disso nos dá uma enorme vontade de conhecer a Itália.

4. Literalmente - Lucy Keating ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️
Clique aqui, para ler um post onde falei sobre a história com mais detalhes. E já adianto que é um livro muito bom para aquilo que ele se propõe. 
5. Infinito + um - Amy Harmon ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️❤️

Quando duas pessoas se tornam aliadas improváveis e foras da lei quase sem querer, como podem vencer todos os desafios?
Bonnie Rae Shelby é uma estrela da música. Ela é rica, linda e incrivelmente famosa. E quer morrer. Finn Clyde é um zé-ninguém. Ele é sensível, brilhante e absurdamente cínico. E tudo o que ele quer é uma chance na vida.
Estranhas circunstâncias juntam o garoto que quer esquecer o passado e a garota que não consegue enfrentar o futuro. Tendo o mundo contra eles, esses dois jovens, tão diferentes um do outro, embarcam numa viagem alucinante que não só vai mudar a vida de ambos, como pode até lhes custar a vida.
Infinito + um é uma história sobre fama e fortuna, sobre privilégios e injustiças, sobre encontrar um amigo por trás da máscara de um estranho — e sobre descobrir o amor nos lugares mais inusitados.


Amy Harmon é uma das autoras preferidas, eu amo todos os livros dela e com esse não foi diferente. A autora explora assuntos importante interlaçando situações, momentos emocionantes e decisivos dos personagens. É impossível não sair diferente apos ler um livro dela. É mais um livro fenomenal de Amy Harmon. 
Clique aqui, para ler a resenha de Beleza Perdida, outro livro da autora. 

6. Mulheres na Luta - Marta Breen e Jenny Jordahl ⭐️⭐️⭐️
7. A Pequena Livraria de Corações Solitários - Annie Darling ⭐️⭐️⭐️⭐️
8. Lovesick - Natasha Flowers ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
9. Sofia e Gabriel - Thays M. de Lima ⭐️⭐️⭐️ e meia 
10. Escrever ficção - Luiz Antonio de Assis Brasil⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️

O criador da mais célebre oficina de escrita literária no Brasil transformou em livro o curso que formou muitos dos grandes escritores brasileiros contemporâneos."Este é um livro imaginado para auxiliar quem deseja escrever textos de ficção." O escritor e professor Luiz Antonio de Assis Brasil registrou aqui sua experiência ao longo de 34 anos ininterruptos de trabalho com a Oficina de Criação Literária da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e também no programa de pós-graduação em escrita criativa na mesma universidade.Com a perspectiva de um ficcionista dialogando com outros ficcionistas, ele apresenta ferramentas indispensáveis para a formação de um escritor. Avesso a fórmulas, Assis ressalta o papel da leitura constante de obras literárias para quem ser se tornar autor de ficção — e são essas obras as grandes referências de seus cursos e deste manual indispensável, que contou com a colaboração do escritor e ex-aluno Luís Roberto Amabile."Assis Brasil não ensina ao autor como deve ou não escrever. Sua abordagem consiste em escrutinar o repertório técnico fornecido pela tradição literária para permitir ao autor que conduza seu próprio florescimento, destravando potenciais e refinando o estilo." — Daniel Galera, autor de Barba ensopada de sangue e Mãos de cavalo
"Não bastasse sua notável obra, Assis Brasil foi decisivo na formação e também na consolidação de vários novos autores brasileiros surgidos nas últimas décadas. Um escritor, grande escritor, que faz diferença em todos os sentidos." — Paulo Scott, autor de Habitante irreal e Ithaca Road


Se você gosta de escrever provavelmente já viu esse livro nas lojas ou nas redes sociais, assim como eu. Sempre tive interesse de lê-lo e finalmente o fiz. É uma leitura técnica que precisa de calma e estudo, então é uma leitura que geralmente leva tempo, se você é assim como eu que gosta de ler com calma para aprender o máximo, vai ser um livro incrível cheio de informações técnicas sobre escrita e vivências do autor. 
Super recomendo para escritores, com certeza você vai aprender algo. 

11. All Night Long - Dani Smith ⭐️⭐️⭐️ e meia

Espero que vocês tenham gostado e até o próximo post!
Beijo!

3 de maio de 2020

VIVEMOS ESPERANDO UM FIM?



como sou sortudo em ter algo que faz com que dizer adeus seja tão difícil. (Ursinho Pooh)
Li essa frase tem alguns dias e até hoje ficou na minha mente, ela me fez pensar muito em diversos aspectos.
A morte, finais e encerramento de ciclos sempre é um assunto que questiona a todos, principalmente quando vivemos em um mundo onde tudo parece ter um fim. E as vezes é desolador pensar que há cada dia estamos mais próximos do fim.

Além disso vemos uma série sabendo que ela terá um fim, ou um livro, e as vezes me pego postergando a leitura para eu ter a sensação daquela história comigo por mais tempo. Por mais que as vezes a ansiedade de saber o final do livro e acabo lendo em um dia a maioria dos livros.
Enfim, a frase de um dos meus favoritos desenhos quando criança, diz a verdade, como somos sortudos em ter algo tão especial que te faz querer apenas ficar mais um pouco com ele. E em alguns casos podemos rever, reler e reviver cada momento.
Em alguns casos isso não é possível, talvez seja, mas não é suficiente apenas reviver os momentos quando a saudade bate quando alguém morre.

Uma vez alguém me disse que toda canção tem um final, Jake, mas isso não é motivo para não aproveitar a música. Peyton (One Tree Hill)

Realmente vivemos esperando um final? 
Acho que sim, realmente não existe uma resposta certa, mas em certo momento percebemos que a vida é feita de ciclos que iniciam e outros que terminam. Entender isso e aprender a lidar é aprender sobre a vida E mais importante é aproveitar eles, isso é viver.
Todos os direitos reservados para a revista Vida Simples.


29 de abril de 2020

OS BRIDGERTONS: NOVE LIVROS QUE ME CONQUISTARAM

Olá pessoal! Tudo bem com você?
Espero que sim Prazer, Nay e Bem Vindo(a) ao blog!


Estou planejando esse post há mais de um ano, o post já estava meio escrito, mas com a pausa do blog eu não terminei de escrever. No entanto, como esse ano sai a série de TV dessa série de livros na Netflix, eu achei que é a hora de terminar o post, principalmente se você é como eu que gosta de ler antes de assistir a adaptação. Estou até pensando em reler apos fazer esse post, pois me lembrou dessas histórias lindas, divertidas e que conquistou o meu coração. 




Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.



No primeiro volume da série podemos conhecer um pouco mais sobre essa família, que é bem peculiar. O livro conta a história de Daphne e Simon, um casal intenso e complicado. Simon não quer casar pelos seus traumas do passado, ao contrário de Daphne que quer encontrar um bom partido. No entanto, Simon está convicto de não casar, mas como duque de Hastings ele tem muitas pretendentes querendo sua atenção, então ele tem a brilhante ideia de fingir cortejar Daphne para que as outras pretendentes desistam dele. Não preciso nem falar onde essa ideia de Simon vai levar ele. A partir dai, os dois vão se conhecer e só 
lendo para saber as aventuras deles... 
Foi o meu primeiro contato com o gênero romance de época, é um ótimo livro para quem quer começar nesse gênero. Pois é um romance leve e gostoso de ler, apesar de ser uma leitura rápida, é um livro traz uma mensagem linda no final e personagens que vão além do esteriótipo. 
Além de ser o meu primeiro contato com o gênero, também foi o meu primeiro contato com a Julia Quinn e de primeira fiquei encantada, pois ela escreve muito bem dramas familiares e romances divertidos que sempre vão além do que aparentam ser. 
As minhas expectativas para Julia Quinn estavam altas, pois é uma autora aclamada no gênero, ao mesmo tempo em que me surpreendi com a escrita também me decepcionei. O que foi passageiro, pois ao decorrer da leitura dos outros volumes da serie, eu me apaixonei pela sua escrita, apesar de não ser minha favorita do gênero, é sempre uma leitura incrível. 
É um bom livro para quem quer começar a série, mas admito que o casal principal é um pouco complicado. 





A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração. Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis. 

Esse livro era um dos que eu estava com mais expectativa, pois Anthony é um dos maiores cruches literários. O livro foi diferente do que eu esperava e confesso que amei. 
No segundo volume dessa série, conhecemos Anthony, o irmão mais velho da família, que não gosta da ideia de se casar, mas precisa para continuar o seu legado, então ele decide que Edwina é a candidata perfeita para ser a esposa dele. Mas, não é tão fácil quanto ele pensou, pois a irmã mais velha dela, Kate, a qual não quer que a irmã se case com um libertino, vai fazer de tudo para afastá-lo. Só que no meio disso Kate e Anthony vão se conhecendo mais e percebendo que eles são muito mais diferentes do que os esteriótipos que os cercam. 
É um dos meus livros preferidos da série, acredito que pelos personagens, eles tem uma profundidade linda e emocionante, que a autora conseguiu trabalhar muito bem. Além disso temos outros cenários e um livro que vai além dos típicos romances de época. 



Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 


Acho que não preciso falar muito da história desse, pois é uma recontagem da Cinderela. Sim, aquela dos contos de fadas. A história é basicamente da Cinderela, Sophie é fruto de uma relação ilegitima e por isso se torna a empregada da sua madrasta após seu pai morrer. Em uma noite de sorte ela consegue ir a um baile, onde ela conhece Benedict, é atração a primeira vista. No entanto, como uma boa história da Cinderela ela precisa sair a meia noite. 
Porém, o destino deles vai uni-los mais uma vez, então alguns anos depois eles se encontram novamente, quando Benedict a salva de bêbados. Ele sente algo por ela, mas eles são completamente diferentes segundo a sociedade, então ele propõe para que ela seja sua amante. Apesar disso ser bom para ambos, eles precisam encarar em algum momento o sentimento que sentem um pelo outro.
A história todos conhecem, mas além disso, a história é divertida e emocionante, é diferente da Cinderela dos contos de fadas. O livro quase nos faz acreditar que pode a história é real. A escrita da Julia Quinn faz tudo ficar emocionante e te faz entrar na história, torcendo para os personagens ficarem juntos. 


Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres. Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente. No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz. Em Os segredos de Colin Bridgerton, quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo. 



Com o passar dos outros livros conhecemos o Colin Bridgerton, que tem uma fama, então quando chegamos a Os Segredos de Colin Bridgerton sabemos que Colin é o irmão mais carismático e eu diria até sedutor da família. Ele nos conquista nos últimos livros e até chega a nos pedir por um livro somente para ele. 
Colin e Penepole se conhecem a mutos anos, afinal ela é melhor amiga da irmã de Colin, mas quando ele chega de uma viagem do exterior eles começam a conversar. A partir de então eles vão descobrir segredos um do outro e desenvolvem um relacionamento que eles nunca pensaram que teriam um com o outro. 
Penelope é uma das minhas personagens favoritas da série e esse livro é incrível por ela. Colin também é maravilhoso, mas a Pelenope tem uma personalidade que me fez apaixonar por ela e querer que ela conquiste o mundo. Esse livro vai além do que expressa, a sinopse é rasa, mas para a experiência de leitura melhore, o livro tem um segredo por trás que nos estimula para saber mais. É um livro cheio de acontecimentos, que te deixa sem fôlego a cada página desse livro maravilhoso. 



Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro. 

Eloise tinha uma promessa com a sua melhor amiga, Penelope, de serem solteironas juntas, mas quando Penelope se casa com Colin. Eloise se vê perdida, mas então ela começa a trocar cartas com Sir. Phillip. Eles se dão bem pelas cartas e ele parece um bom pretendente, então Eloise resolve passar uma temporada com ele para quem sabe casarem. NO entanto, nem tudo é tão perfeito e muitas coisas acontecem na vida de Eloise e Sir. Phillip que os fazem questionarem se devem se casar ou não. 
Todos os livros dessa série valem a leitura, são engraçados e o romance é de suspirar. Sempre tem aqueles livros que gostamos mais do que outros em um série. E esse na minha opinião é um deses, é um livro bom, mas quando penso nessa série outros me veem a mente. 
É um romance diferente, pois não estamos em alta temporada e não há bailes, e por isso o livro ganhou muitos pontos comigo. Além de personagens cativantes e que te conquistam durante a leitura.


Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton. Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele. Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite. Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz. No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo. 


Compre e Adicione no GoodReads
Francesca foi a primeira filha da família que se casou, por amor, mas após alguns anos do seu casamento ele morre. Sua vida muda completamente depois isso, pois ela vai morar um tempo com a mãe e reencontra Michael, um antigo amigo. No entanto, Michael pensa em Francesca além de apenas amizade. Ele está decidido em fazê-la feliz e conquistá-la.
Francesca é uma personagem muito intrigante e traz uma relação familiar que atribui muito ao livro e nos deixa vidrados na história. O livro traz uma temática muito interessante, será que o amor apenas acontece uma vez na vida? 
Em meio a isso vemos uma Francesca a se entregar a um amor e Michael ver que é digno de ser amado verdadeiramente. 
O romance e as reflexões que o livro traz faz com que sonhemos acordada e suspiremos ao final da leitura. 



Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente. Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga. Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele. Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro... e que não há nada de tão simples – e de tão complicado – quanto um beijo.


Compre e Adicione no GoodReads
Ao decorrer dos outros livros, se você ler na ordem, nós já conhecemos Hyacinth, uma mulher diferente, segundo os padrões da época, ela é carismática e tem uma personalidade divertida. Por isso, ela não se vê casando, então ela já está na sua quarta temporada na elite social. Até uma noite, em que conhece Gareth, ele não é qualquer cavalheiro e consegue até deixar ela sem fala as vezes. Então impulsionados por um segredo, eles se unem para desvendá-lo, ao decorrer das páginas divertidas vemos um romance se desenvolver que nos cativa. 
Hyacinth, é uma personagem diferente de qualquer romance de época e até dos dias atuais, é muitas vezes divertida e de personalidade forte, ao longo do livro confesso que tive várias opiniões sobre ela, algumas vezes eu gostava outras já não. Ela tem esse poder com o leitor, de fazer com que entremos na história com ela em busca de um segredo. 
Recomendo muito para quem quer ler um romance de época leve e que não vai conseguir parar de ler. E com um romance capaz de dar borboletas na barriga. 




Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece. O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la. Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele? A caminho do altar, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.


Chegamos ao penúltimo livro da série e quando eu li, já pensei que seria mais um romance legal, mas que não me apaixonaria como os outros da série. Mas, errei feito em. Comecei a ler sem expectativa nenhuma e me apaixonei tanto que se tornou um dos meus favorito da série. 
Gregory é o caçula da família e um tanto diferente dos outros irmãos, pois ele sonha em se casar por amor, principalmente após seus irmãos casarem perdidamente apaixonado assim como seus pais. Para isso ele acha que Hermione é a mulher da sua vida, mas ela está encantada pro outro homem. Com a ajuda da melhor amiga de Hermione, Lucy, ele vai tentar conquistá-la. No entanto, como nem tudo é perfeito, ele acaba se apaixonando por Lucy e pela sua personalidade encantadora, que já está prometida a outro homem. Será que é tarde demais para ele encontrar o seu amor verdadeiro? 
Ouvi muitas pessoas falando sobre esse livro e confesso que defendo ele, pois me encantou de uma forma que nem esperava. O livro traz um mocinho diferente, que me conquistou na primeira página, além de um mocinho real e encantador. Também, temos um romance que será capaz de enfrentar qualquer coisa. 



Era uma vez uma família criada por uma autora de romances históricos... Mas não era uma família comum. Oito irmãos e irmãs, seus maridos e esposas, filhos e filhas, sobrinhas e sobrinhos, além de uma irresistível matriarca. Esses são os Bridgertons: mais que uma família, uma força da natureza. Ao longo de oito romances que foram sucesso de vendas, os leitores riram, choraram e se apaixonaram. Só que eles queriam mais. Então começaram a questionar a autora: O que aconteceu depois? Simon leu as cartas deixadas pelo pai? Francesca e Michael tiveram filhos? O que foi feito dos terríveis enteados de Eloise? Hyacinth finalmente encontrou os diamantes? A última página de um livro realmente tem que ser o fim da história? Julia Quinn acha que não e, em E viveram felizes para sempre, oferece oito epílogos extras, todos sensuais, engraçados e reconfortantes, e responde aos anseios dos leitores trazendo, ainda, um drama inesperado, um final feliz para um personagem muito merecedor e um delicioso conto no qual ficamos conhecendo melhor ninguém menos que a sábia e espirituosa matriarca Violet Bridgerton. Veja como tudo começou e descubra o que veio depois do fim desta série que encantou leitores no mundo inteiro.
No último livro da série, temos um conto para cada histórias anteriores e um conto sobre os pais deles. 
Ao fim dessa série já estamos quase parte da família e também estamos apegados aos personagens anteriores. Então revê-los novamente é um quentinho no coração e também novas surpresas. 
É aquele livro para reler quando estivermos com saudade dessa família cheia de amor e aventuras.


Espero que com esse post com diversas indicações de livros eu tenha te convencido a ler essa série, uma pedida perfeita para quem gosta de romance de época. 
Beijos e até o próximo post!

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo